sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Estudo propõe interligação do VLT com o Rodoanel

28/12/2016 - Portal AZ

O governador Wellington Dias se reuniu com os consultores da Fundação Cearense de Pesquisa da UFCE, André Barbosa e José Sales; o presidente da Companhia Metropolitana de Transportes Públicos (CTPM), Antônio Sobral; superintende da Caixa Econômica Federal (CEF), Eliziomar Guimaraes; o secretário de Estado dos Transportes, Guilhermano Pires; e o engenheiro Gil Júnior, para acordar caminhos e liberar recursos para implementação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), em Teresina. 

Durante a reunião foram analisadas as melhores formas de modernização, facilidade de tráfego, custo, adaptabilidade, público-alvo, entre outros. “Fizemos uma agenda nessa terça-feira (27), e outra nesta quarta-feria, com a direção da Caixa, porque nós temos um recurso do orçamento geral da união no valor de R$ 220 milhões, esse recurso do Ministério das Cidades é gerenciado pela Caixa Econômica Federal aqui do Estado. E também tem um contrato de empréstimo com o Estado no valor de R$ 210 milhões, esse contrato já está disponível para ser usado por meio da Caixa”. 

O estudo de traçado para a implantação da VLT está sendo realizado pela Universidade Federal do Ceará, com previsão de entrega até 30 de janeiro de 2017, nele são analisados detalhes da ampliação da Linha 1, extensão que incluem o Terminal Rodoviário de Teresina o corredor de transportes da BR 316, o Centro Administrativo do Estado do Piauí e a área central de Timon. 

O governador Wellington Dias falou mais sobre o projeto, “nós iremos trabalhar a modernização do Metrô, pretendemos fazer um alargamento ali no viaduto da avenida Frei Serafim, vamos ter que trabalhar alguns pontos, conseguir também uma solução para dar maior velocidade. Estar sendo estudado com o setor privado, as condições de ampliar a rede, que hoje sai do Troca-Troca e vai até ao Renascença, para que ele possa ter uma integração com a rodoviária e o Centro Administrativo, enfim, fechando, de preferência, um circuito numa primeira linha que tenha vários pontos de demanda e integrado com o projeto de mobilidade urbana da capital”.

Dias falou sobre a interligação do setor metroviário ao rodoanel, “a novidade desse encontro é que nós agora vamospoder dar um passo a mais no rodoanel de Teresina, que deve ficar pronto em 2017. Vamos trabalhar numa integração com o rodoanel de Timon, o que ainda vamos tratar com o governo do Maranhão, porque nós vamos agora trabalhar estudos para que ele seja um rodoanel com a parte rodoviária e a parte ferroviária”. 

O superintendente da Caixa, Eliziomar Guimaraes, falou sobre a liberação dos recursos para a implementação da obra, “o estudo está avançado, mas nós precisamos fazer algumas adequações em relação ao cronograma da apresentação do projeto, licitação e à questão do desembolso. Nós estamos esperando a apresentação do projeto definitivo para agilizarmos as questões dos estudos e contratação. A Universidade Federal do Ceará se comprometeu a entregar esses estudos até o fim de janeiro, o mesmo sendo apresentado já começa a parte do processo interno na Caixa para liberar o processo de licitação”. 

Fonte: Portal AZ
Publicada em:: 11/01/2017

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Estado contrata estudo para implantação do VLT na capital

07/10/2016 - Governo do Estado do Piauí

As secretarias de Estado do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, Administração e Previdência, além da Superintendência de Parcerias e Concessões, assinaram, na quinta-feira (06), contrato com a Fundação Cearense de Pesquisa da UFCE para o desenvolvimento dos estudos para implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na capital. 

O VLT é uma espécie de trem urbano de passageiros, cujo equipamento e infraestrutura é tipicamente mais “leve” que o usado normalmente em sistemas metropolitanos ou ferroviários. Em Teresina, a proposta é que seja feita uma modelagem por meio do programa de Parcerias Público-Privadas (PPPs), gerenciado pela Superintendência de Parceria e Concessões (Suparc), unidade administrativa ligada à Secretaria Estadual de Governo (Segov). 

“As Parcerias Público-Privadas (PPPs) têm a função de atuar com obras complexas no mundo inteiro e por meio dela a União, os estados e os municípios podem selecionar e contratar empresas privadas que serão responsáveis pela prestação de serviços de interesse da população por prazo determinado. Então, a Sedet acredita que a Suparc é quem tem expertise para isso”, disse a diretora de Atração de Investimentos da Sedet, Lucile Moura. 

Segundo Viviane Moura, superintendente da Suparc, esse convênio permite a realização de estudos de algumas atividades que envolvam ações desenvolvimentistas para o Piauí, voltados para a logística do estado. 

“O Estado tem um projeto básico para um trecho, definido como trecho 01, e sentimos a necessidade de estudar e estruturar o projeto do VLT, atendendo a capital como um todo, o que viabilizará economicamente e financeiramente a estruturação e implementação desse projeto”, explicou Viviane. 

O contrato para o VLT tem prazo de execução de 06 meses, sendo 04 para entrega dos produtos completamente concluídos. Nos outros 02 meses seguintes será feita a parte institucional, ou seja, a parte de avaliação do Estado com relação ao que foi apresentado pela fundação. 

“Após o resultado do estudo da logística do VLT em Teresina, o governo adotará as medidas necessárias para a ampliação da mobilidade urbana em benefício dos usuários de transportes públicos”, finalizou o secretário de Estado da Administração e Previdência, Franzé.


quinta-feira, 26 de maio de 2016

Governo do Piauí avalia implantar o VLT

25/05/2016 - Cidade Verde

O governo do Piauí já iniciou os estudos do projeto de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos em Teresina, o VLT. O gerenciamento do sistema será feito através de uma Parceria Público-Privada (PPP). Os trabalhos serão feitos pela Superintendência de Parcerias e Concessões (Suparc).

Segundo a superintendente do órgão, Viviane Moura, todo o sistema ferroviário da capital passará por uma modernização. “Começamos a estudar agora o VLT. Queremos estruturar as 4 linhas, já que a viabilidade econômica e financeira dele depende dessas 4 linhas funcionando", afirmou.

O estudo vai contemplar ainda a necessidade de integração do VLT com outros meios de transporte. Cerca de R$ 400 milhões serão investidos. "O Estado tem um recurso de quase R$ 440 milhões e que, para a implantação da linha 1, ainda vai precisar mais R$ 250 milhões, ou seja, precisa de investimento da iniciativa privada", explica.

Com a modernização, o atual metrô de Teresina deixará de existir. "O projeto é de modernização da linha existente. O metrô vai sair e vai entrar o VLT", destaca.
Com os estudos concluídos, o governo libera o VLT para licitação e escolha da empresa que vai gerenciar o sistema e construir a obra.

"Na PPP a gente vai licitar a obra, operação e manutenção do sistema, ou seja, vai entrar na licitação uma empresa que vai ser responsável pela construção - modernização e reforma -, além da entrega do VLT funcionando junto com a operação e manutenção", explica Viviane Moura.

Ceapi e Pavilhão serão lançados para consultoria

A Suparc deve lançar no dia 30 de junho, a consultoria pública para a Ceapi e o Pavilhão de Feiras Eventos, que também serão geridos por PPPs. Na Ceapi, por exemplo, serão investidos R$ 47.016.012,7. O projeto propõe a construção de espaço exclusivo para o mercado atacadista, mais organizado, estruturado de acordo com as normas de Ceasa e de um mercado varejista (hortomercado), composto de boxes de varejo específicos para a venda direta ao consumidor, de frutas, hortaliças, carnes, pescados e grãos e produtos alimentícios industrializados, além de espaços para restaurantes, praça de alimentação, lojas e boxes para produtos diversos.

Já o Pavilhão vai se transformar em um shopping com espaço de cidadania para atender aos usuários. Lá o investimento previsto é de R$ 9 milhões.

Obras na Rodoviária começam dia 1

O Terminal Rodoviário Lucídio Portela será o primeiro local a ser gerido por uma PPP. As obras já começam dia 1 de junho. Serão investidos R$ 8 milhões em modernização, que inclui um novo estacionamento, nova área de praça de alimentação e box.

"A previsão é que a obra dure 8 meses, mas ressaltamos que a rodoviária continuará funcionamento normalmente", concluiu Viviane.

sexta-feira, 25 de março de 2016

Dias anuncia PPP para o novo metrô de Teresina

23/03/2016 – Jornal Meio Norte

O governador Wellington Dias, anunciou em Salvador (BA), a assinatura de contrato de R$ 228 milhões com a Caixa Econômica Federal (CEF) e outro contrato com o Governo Federal (CEF), no valor de R$ 210 milhões, somando R$ 438 milhões, para modernizar o Metrô de Teresina.

Após se reunir, na tarde e noite de quarta-feira, 23 de março, como o governador da Bahia, Rui Costa (PT), para troca de experiência dos projetos executados pelos governos piauiense e baiano, Wellington Dias anunciou que a nova linha do Metrô de Teresina, que vai do Terminal do Renascença, na zona Sudeste, até o conjunto Morada Nova, na zona Sul, será construída em uma Parceria Público-Privada. Experiências em saúde, mobilidade urbana e educação foram as pautas discutidas e apresentadas durante reunião entre os governadores Wellington Dias e Rui Costa com as respectivas equipes, realizada em Salvador.

Durante o encontro, a Caixa Econômica Federal se dispôs a acompanhar e ajudar na formatação do projeto de mobilidade do ponto de vista da área pública. Dias afirmou que a experiência é importante por somar investimentos privados e públicos. “Saímos daqui com a certeza do apoio do Governo da Bahia, Caixa Econômica e Ministério das Cidades que nos ajudarão na elaboração e execução do projeto”, disse o governador, declarando que há contrato com a CEF no valor estimado de R$ 228 milhões e mais um contrato de R$ 210 milhões do Orçamento Geral da União com a finalidade de modernizar o metrô de Teresina.

O gestor ainda indicou para a importância da parceria. “Com a Parceria Público Privada é possível até se construir uma nova linha para o metrô”, disse o governador.

Segundo o governador Wellington Dias, o encontro traz resultados positivos ao Piauí. “Por parte do Governo da Bahia foram apresentados três projetos que o Piauí tem interesse em conhecer melhor para implantá-los posteriormente”, disse. O primeiro é a implantação de um modelo de Parceria Público Privada para investimento no metrô. Neste encontro, estiveram presentes o superintendente nacional da Caixa para atendimento aos governos no Nordeste, Cláudio Freitas; o governador Rui Costa e o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster.

A educação também esteve na pauta e o Piauí, segundo o governador, há planos de trazer ao estado a experiência Pacto para Educação, cujo objetivo é melhorar todo o sistema educacional, envolvendo professores, família e o mais importante, integrando 36 mil alunos eleitos líderes de salas. A terceira experiência é na área de saúde e vem trazendo resultados positivos para a Bahia.


terça-feira, 22 de março de 2016

Tesouro autoriza empréstimo de R$ 215 mi para o metrô de Teresina

21/03/2016 -  Cidadeverde.com

Lucas Marreiros 

Autorização permite ao governo do Piauí iniciar o processo licitatório para a reforma, modernização e ampliação do sistema sobre trilhos na capital


Tesouro autoriza R$ 215 mi para obras no metrô de
Tesouro autoriza R$ 215 mi para obras no metrô
créditos: Thiago Amaral/Cidadeverde

A Secretaria do Tesouro Nacional autorizou o Governo do Estado do Piauí a solicitar um empréstimo de R$ 215 milhões para ampliação e modernização da estrutura do metrô da capital. Em entrevista ao Jornal do Piauí desta segunda-feira (21), o presidente da Companhia Metropolitana de Transporte Público (CMTP), Antônio Sobral, afirmou que com a autorização o estado poderá realizar ainda neste semestre o processo licitatório para iniciar as obras.

"Esse valor faz parte de um recurso total de R$ 445 milhões; o restante é do Orçamento Geral União, mas com essa autorização da STN já poderemos começar. Inicialmente, esse dinheiro será utilizado para melhorias da estrutura existente. Teremos a duplicação da linha, mais uma ponte no rio Poti, mais três viadutos na região central de Teresina e a compra de oito trens novos para melhorar o atendimento ao usuário do sistema", informou o presidente da CMTP.

De acordo com Antônio Sobral, o metrô de Teresina seguirá o modelo usado em Fortaleza. "O metrô terá um novo padrão de eficiência e com certeza trará mais conforto para o usuário. Com esses novos trens que vão chegar, teremos não só mais conforto como a diminuição no tempo de espera", acrescentou.

Atualmente, o metrô de Teresina atende a cerca de 8.000 pessoas em uma única linha que liga a zona Sudeste ao Centro da cidade. Dentre as melhorias previstas pela CMTP, está a ampliação para outra zonas.

Veja abaixo imagens (Fotos de Thiago Amaral/Cidadeverde) que mostram o estado de deterioração atual dos trens do metrô de Teresina: 




quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

STN aprova operação de crédito de R$ 217 milhões para o Metrô de Teresina

 06/02/2016 - Portal O Dia

A Secretaria do Tesouro Nacional deferiu o pedido do Estado do Piauí para realizar a contratação de uma operação de crédito interna, junto à Caixa Econômica, no valor de R$ 217 milhões, para investir na revitalização, modernização e melhoria do Transporte Público Ferroviário de Teresina, no caso do metrô da capital.

“Esses recursos são importantes para ordenar o desenvolvimento urbano de Teresina, minimizando custos de deslocamento para a população que usa o metrô para se locomover de casa para o trabalho ou até a escola, reduzindo o tempo de viagem até o centro da cidade. E o que o governador quer é oferecer melhor acessibilidade, conforto e segurança ao usuário do metrô. Enquanto secretário, o nosso papel é manter o equilíbrio fiscal do Estado para conseguirmos destravar essas operações e podermos liberar esses recursos, afim de que o Estado realize mais investimentos, inclusive, na capital”, afirma o secretário Rafael Fonteles.

Ele acrescenta que esses recursos também são importantes para melhorar o próprio sistema ferroviário, pois permitirá um melhor desempenho operacional desse sistema. O investimento total da obra custará aproximadamente R$ 445,45 milhões (R$ 445.451.762,00), sendo que desse total R$ 217 milhões já estão assegurados no Orçamento Geral da União (OGU), por meio do Protransporte, que faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade.

Segundo o superintendente do Tesouro Estadual, Emílio Júnior, a contrapartida do Estado é de R$ 11,45 milhões. “Esses recursos já estão assegurados e o investimento nessa obra já está previsto no Planejamento Governamental, ou seja, no Plano Plurianual 2016/2019 e no Orçamento Geral do Estado 2016. Portanto, a modernização no metrô de Teresina deve iniciar ainda este ano“, garante o superintendente.

O metrô de Teresina foi inaugurado em novembro de 1990, mas na época, até por conta da falta de recursos, tinha uma estrutura muito deficiente. Com a aprovação desses recursos, será feita a revitalização de todo o sistema, com modernização e duplicação de linha, construção de ponte e viadutos, serviços de terraplanagem, reforma e construção de estações, melhoria das instalações e controle de movimento, com fechamento de via e aquisição de veículos, além da urbanização de áreas.

Portanto, a obra permitirá a integração do metrô com outras modalidades de transporte, vai preparar também o sistema ferroviário futuras implantações de linhas para outras regiões, que não seja apenas a Sudeste, e ainda oferecerá mais qualidade no serviço de transporte oferecido aos usuários, especialmente a população de baixa renda.

Liberação

Com a aprovação do pedido de empréstimo pela STN, o próximo passo é a assinatura do contrato da operação de crédito entre Caixa Econômica Federal e Governo do Estado. Inclusive, o banco está tentando conciliar o evento com a agenda do Ministro das Cidades. Também devem estar presentes na assinatura do contrato, o superintende da Caixa Econômica no Piauí e o governo Wellington Dias.

Depois disso, o Estado realiza a licitação para definir a empresa responsável pela execução da obra. Também é importante destacar que nesse tipo de operação os recursos são liberados de acordo com a execução da obra.

domingo, 1 de novembro de 2015

Anunciada licitação para obras e compra de VLTs do metrô de Teresina

29/10/2015 -  Portal do Governo do PI

Reunião entre o governador do Piauí e ministro das Cidades tratou de contrato do PAC Mobilidade que permitirá adquirir trens e reformar e construir 12 estações
  
Ana Costa

Maquete de nova estação do metrô de Teresina
Maquete de nova estação do metrô de Teresina
créditos: Divulgação Governo do Piauí

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), esteve reunido em Brasília, na tarde dessa quarta-feira (28), com o ministro das Cidades Gilberto Kassab. Do encontro, foi decidida a autorização para a abertura de licitação para obras e aquisição de novos trens do metrô da capital Teresina.

“Trata-se de um contrato no valor de R$ 430 milhões dentro do Programa de Aceleração do Crescimento - PAC Mobilidade. O objetivo é modernizar o sistema de transporte da capital”, explica o governador. Segundo Dias, com os novos trens, do tipo Veículos Leves Sobre Trilhos (VLTs), a intenção é ter um transporte com mais qualidade, mais segurança e maior velocidade. O processo licitatório para a aquisição desses veículos já teve início, informou.

De acordo com o secretário estadual dos Transportes, Guilhermano Pires, a intervenção contemplará a reforma e construção de 12 estações, compra de composições novas, os modernos VLTs, que entre as vantagens ainda oferece mais conforto térmico e sonoro aos usuários. “A ideia é que a licitação para contratação de empresa para execução da obra e fornecimento dos trens seja feita por meio da modalidade Regime Diferenciado de Contratação (RDC), que é mais ágil”, completa Guilhermano. Segundo ele, o recurso também contempla o estudo de viabilidade técnica e econômica para as linhas Sul, Norte, Leste e Timon.