sexta-feira, 1 de setembro de 2017

VLTs começam a operar em Teresina até junho de 2018; Governo quer levar trens até Altos

01/09/2017 - Cidade Verde


O Governo do Piauí concluiu a concorrência dos novos Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs) e adquiriu três das seis composições licitadas. O secretário estadual de Transportes, Guilhermano Pires, prevê que os VLTs substituam os atuais trens do metrô até junho de 2018. Os trens antigos devem ser envolvidos em um novo projeto, que prevê o transporte da capital até o município de Altos.

O gestor concedeu entrevistas, nesta quinta-feira (31) para o Cidade Verde Notícias, da Rádio Cidade Verde. Ele explicou que além da compra das três composições, será feita a reforma dos trilhos atuais e de algumas estações. Depois será conduzida uma segunda etapa, com mais três VLTs, a duplicação dos trilhos, a construção de mais quatro estações e uma ponte sobre o rio Poti, além de um centro de controle de operações.

"Quando todo o sistema estiver funcionando, nós teremos trens indo e voltando no intervalo de mais ou menos 10 minutos entre um trem e outro", disse o secretário.

A previsão é que a primeira composição, construída em uma fábrica no interior do Ceará, chegue ao Piauí em março ou abril. As outras duas serão entregues entre maio e junho. Os VLTs irão substituir automaticamente os trens da Companhia Metropolitana de Transportes Públicos (CMTP). Quando houver a reforma da linha, com troca dos dormentes, os novos veículos poderão trafegar a até 70 quilômetros por hora.

"É a maior obra de mobilidade urbana que já foi realizada no estado, mas acredito que também seja a maior obra de alcance social", reforçou o secretário, que destaca a melhoria do transporte público como um todo. A estimativa dele é que toda a obra leve dois a três anos para ser concluída.

Projeto até Altos

Os trens usados no Metrô de Teresina não deve ir para o ferro velho. Guilhermano Pires adiantou na Rádio Cidade Verde que o Governo do Piauí trabalha com um projeto para que esses veículos sejam reformados e façam o transporte de veículos até Altos. A linha deve ser readequada e beneficiar cerca de 12 mil pessoas por dia, tanto do município vizinho como de povoados próximos, como a Taboca do Pau Ferrado. Todos fariam a conexão do VLT com os trens na estação Boa Esperança, zona Sudeste da capital.

Rodoanel

Na entrevista na Rádio, e também na TV Cidade Verde, o secretário reafirmou que faltam 600 metros para a conclusão do Rodoanel de Teresina. A previsão é que a obra seja entregue em outubro, mês no qual é comemorado o Dia do Piauí.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Contratação de VLT’s por R$ 92 milhões é publicada no Diário Oficial

24/08/2017 - Via Agora

O governo pretende interligar o sistema com as ações de integração de ônibus propostas pela prefeitura de Teresina.

VITOR FERNANDES
    
No início da semana passada, o governador do Piauí, Wellington Dias, oficializou contrato para fornecimento de três Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs) para a substituição de trens em Teresina. No Diário Oficial do Estado dessa quarta-feira (23) foi publicada a contratação de 06 VLT’S compostos por 03 carros cada, com valor total de R$ 92,1 milhões.

No extrato de publicação parcial, a data da adjudicação e homologação foi no dia 11 de julho. A empresa vencedora foi a Bom Sinal, Indústria e Comércio LTDA, que tem sede na cidade de Barbalha no Ceará. O valor de cada VLT é R$ 15.350.00,00 (quinze milhões, trezentos e cinquenta mil reais).

O Estado fará intervenções de melhorias dos trilhos, reforma de oito estações e construção de novos quatro pontos de apoio. O primeiro VLT está previsto para ser entregue em maio do próximo ano e é financiado via Caixa Econômica Federal. O governo pretende interligar o sistema com as ações de integração de ônibus propostas pela prefeitura. 



domingo, 25 de junho de 2017

Governo do Piauí abre licitação para compra de VLTs que substituirão metrô

24/06/2017 - Cidade Verde

A Secretaria de Estado dos Transportes (Setrans-PI) abriu licitação para obter Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs), que deverão substituir os trens do metrô de Teresina (PI). A dotação orçamentária para a compra é de R$ 92 milhões, valor para seis VLTs, mas o Estado pretende adquirir inicialmente três. As propostas serão recebidas no dia 10 de julho.

Pela licitação os veículos deverão ser compostos por três carros, com pelo menos dois conjuntos de propulsão e frenagem dinâmica, movidos a traçaõ diesel-hidráulica ou diesel-elétrica. 

Cristina Castelo Branco, superintendente de obras da Setrans, explica o Governo dispõe de recursos tanto para adquirir novos trens como para um projeto de revitalização e modernização da linha existente. 

"Nesse primeiro momento nós vamos apenas comprar novos trens porque nós nos certificamos de que a linha existente pode receber novos trens", disse ao Cidadeverde.com. A expectativa é de que os veículos, mais modernos e climatizados, tragam mais conforto para a população. 

Enquanto realiza a concorrência para os VLTs, a Setrans prepara a documentação para lançar licitação com vistas a revitalização das linhas, com reforma de estações, modernização de linhas e troca de dormentes e trilhos. A expectativa é de que essa concorrência seja lançada em breve. 


sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Estudo propõe interligação do VLT com o Rodoanel

28/12/2016 - Portal AZ

O governador Wellington Dias se reuniu com os consultores da Fundação Cearense de Pesquisa da UFCE, André Barbosa e José Sales; o presidente da Companhia Metropolitana de Transportes Públicos (CTPM), Antônio Sobral; superintende da Caixa Econômica Federal (CEF), Eliziomar Guimaraes; o secretário de Estado dos Transportes, Guilhermano Pires; e o engenheiro Gil Júnior, para acordar caminhos e liberar recursos para implementação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), em Teresina. 

Durante a reunião foram analisadas as melhores formas de modernização, facilidade de tráfego, custo, adaptabilidade, público-alvo, entre outros. “Fizemos uma agenda nessa terça-feira (27), e outra nesta quarta-feria, com a direção da Caixa, porque nós temos um recurso do orçamento geral da união no valor de R$ 220 milhões, esse recurso do Ministério das Cidades é gerenciado pela Caixa Econômica Federal aqui do Estado. E também tem um contrato de empréstimo com o Estado no valor de R$ 210 milhões, esse contrato já está disponível para ser usado por meio da Caixa”. 

O estudo de traçado para a implantação da VLT está sendo realizado pela Universidade Federal do Ceará, com previsão de entrega até 30 de janeiro de 2017, nele são analisados detalhes da ampliação da Linha 1, extensão que incluem o Terminal Rodoviário de Teresina o corredor de transportes da BR 316, o Centro Administrativo do Estado do Piauí e a área central de Timon. 

O governador Wellington Dias falou mais sobre o projeto, “nós iremos trabalhar a modernização do Metrô, pretendemos fazer um alargamento ali no viaduto da avenida Frei Serafim, vamos ter que trabalhar alguns pontos, conseguir também uma solução para dar maior velocidade. Estar sendo estudado com o setor privado, as condições de ampliar a rede, que hoje sai do Troca-Troca e vai até ao Renascença, para que ele possa ter uma integração com a rodoviária e o Centro Administrativo, enfim, fechando, de preferência, um circuito numa primeira linha que tenha vários pontos de demanda e integrado com o projeto de mobilidade urbana da capital”.

Dias falou sobre a interligação do setor metroviário ao rodoanel, “a novidade desse encontro é que nós agora vamospoder dar um passo a mais no rodoanel de Teresina, que deve ficar pronto em 2017. Vamos trabalhar numa integração com o rodoanel de Timon, o que ainda vamos tratar com o governo do Maranhão, porque nós vamos agora trabalhar estudos para que ele seja um rodoanel com a parte rodoviária e a parte ferroviária”. 

O superintendente da Caixa, Eliziomar Guimaraes, falou sobre a liberação dos recursos para a implementação da obra, “o estudo está avançado, mas nós precisamos fazer algumas adequações em relação ao cronograma da apresentação do projeto, licitação e à questão do desembolso. Nós estamos esperando a apresentação do projeto definitivo para agilizarmos as questões dos estudos e contratação. A Universidade Federal do Ceará se comprometeu a entregar esses estudos até o fim de janeiro, o mesmo sendo apresentado já começa a parte do processo interno na Caixa para liberar o processo de licitação”. 

Fonte: Portal AZ
Publicada em:: 11/01/2017

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Estado contrata estudo para implantação do VLT na capital

07/10/2016 - Governo do Estado do Piauí

As secretarias de Estado do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, Administração e Previdência, além da Superintendência de Parcerias e Concessões, assinaram, na quinta-feira (06), contrato com a Fundação Cearense de Pesquisa da UFCE para o desenvolvimento dos estudos para implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na capital. 

O VLT é uma espécie de trem urbano de passageiros, cujo equipamento e infraestrutura é tipicamente mais “leve” que o usado normalmente em sistemas metropolitanos ou ferroviários. Em Teresina, a proposta é que seja feita uma modelagem por meio do programa de Parcerias Público-Privadas (PPPs), gerenciado pela Superintendência de Parceria e Concessões (Suparc), unidade administrativa ligada à Secretaria Estadual de Governo (Segov). 

“As Parcerias Público-Privadas (PPPs) têm a função de atuar com obras complexas no mundo inteiro e por meio dela a União, os estados e os municípios podem selecionar e contratar empresas privadas que serão responsáveis pela prestação de serviços de interesse da população por prazo determinado. Então, a Sedet acredita que a Suparc é quem tem expertise para isso”, disse a diretora de Atração de Investimentos da Sedet, Lucile Moura. 

Segundo Viviane Moura, superintendente da Suparc, esse convênio permite a realização de estudos de algumas atividades que envolvam ações desenvolvimentistas para o Piauí, voltados para a logística do estado. 

“O Estado tem um projeto básico para um trecho, definido como trecho 01, e sentimos a necessidade de estudar e estruturar o projeto do VLT, atendendo a capital como um todo, o que viabilizará economicamente e financeiramente a estruturação e implementação desse projeto”, explicou Viviane. 

O contrato para o VLT tem prazo de execução de 06 meses, sendo 04 para entrega dos produtos completamente concluídos. Nos outros 02 meses seguintes será feita a parte institucional, ou seja, a parte de avaliação do Estado com relação ao que foi apresentado pela fundação. 

“Após o resultado do estudo da logística do VLT em Teresina, o governo adotará as medidas necessárias para a ampliação da mobilidade urbana em benefício dos usuários de transportes públicos”, finalizou o secretário de Estado da Administração e Previdência, Franzé.


quinta-feira, 26 de maio de 2016

Governo do Piauí avalia implantar o VLT

25/05/2016 - Cidade Verde

O governo do Piauí já iniciou os estudos do projeto de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos em Teresina, o VLT. O gerenciamento do sistema será feito através de uma Parceria Público-Privada (PPP). Os trabalhos serão feitos pela Superintendência de Parcerias e Concessões (Suparc).

Segundo a superintendente do órgão, Viviane Moura, todo o sistema ferroviário da capital passará por uma modernização. “Começamos a estudar agora o VLT. Queremos estruturar as 4 linhas, já que a viabilidade econômica e financeira dele depende dessas 4 linhas funcionando", afirmou.

O estudo vai contemplar ainda a necessidade de integração do VLT com outros meios de transporte. Cerca de R$ 400 milhões serão investidos. "O Estado tem um recurso de quase R$ 440 milhões e que, para a implantação da linha 1, ainda vai precisar mais R$ 250 milhões, ou seja, precisa de investimento da iniciativa privada", explica.

Com a modernização, o atual metrô de Teresina deixará de existir. "O projeto é de modernização da linha existente. O metrô vai sair e vai entrar o VLT", destaca.
Com os estudos concluídos, o governo libera o VLT para licitação e escolha da empresa que vai gerenciar o sistema e construir a obra.

"Na PPP a gente vai licitar a obra, operação e manutenção do sistema, ou seja, vai entrar na licitação uma empresa que vai ser responsável pela construção - modernização e reforma -, além da entrega do VLT funcionando junto com a operação e manutenção", explica Viviane Moura.

Ceapi e Pavilhão serão lançados para consultoria

A Suparc deve lançar no dia 30 de junho, a consultoria pública para a Ceapi e o Pavilhão de Feiras Eventos, que também serão geridos por PPPs. Na Ceapi, por exemplo, serão investidos R$ 47.016.012,7. O projeto propõe a construção de espaço exclusivo para o mercado atacadista, mais organizado, estruturado de acordo com as normas de Ceasa e de um mercado varejista (hortomercado), composto de boxes de varejo específicos para a venda direta ao consumidor, de frutas, hortaliças, carnes, pescados e grãos e produtos alimentícios industrializados, além de espaços para restaurantes, praça de alimentação, lojas e boxes para produtos diversos.

Já o Pavilhão vai se transformar em um shopping com espaço de cidadania para atender aos usuários. Lá o investimento previsto é de R$ 9 milhões.

Obras na Rodoviária começam dia 1

O Terminal Rodoviário Lucídio Portela será o primeiro local a ser gerido por uma PPP. As obras já começam dia 1 de junho. Serão investidos R$ 8 milhões em modernização, que inclui um novo estacionamento, nova área de praça de alimentação e box.

"A previsão é que a obra dure 8 meses, mas ressaltamos que a rodoviária continuará funcionamento normalmente", concluiu Viviane.

sexta-feira, 25 de março de 2016

Dias anuncia PPP para o novo metrô de Teresina

23/03/2016 – Jornal Meio Norte

O governador Wellington Dias, anunciou em Salvador (BA), a assinatura de contrato de R$ 228 milhões com a Caixa Econômica Federal (CEF) e outro contrato com o Governo Federal (CEF), no valor de R$ 210 milhões, somando R$ 438 milhões, para modernizar o Metrô de Teresina.

Após se reunir, na tarde e noite de quarta-feira, 23 de março, como o governador da Bahia, Rui Costa (PT), para troca de experiência dos projetos executados pelos governos piauiense e baiano, Wellington Dias anunciou que a nova linha do Metrô de Teresina, que vai do Terminal do Renascença, na zona Sudeste, até o conjunto Morada Nova, na zona Sul, será construída em uma Parceria Público-Privada. Experiências em saúde, mobilidade urbana e educação foram as pautas discutidas e apresentadas durante reunião entre os governadores Wellington Dias e Rui Costa com as respectivas equipes, realizada em Salvador.

Durante o encontro, a Caixa Econômica Federal se dispôs a acompanhar e ajudar na formatação do projeto de mobilidade do ponto de vista da área pública. Dias afirmou que a experiência é importante por somar investimentos privados e públicos. “Saímos daqui com a certeza do apoio do Governo da Bahia, Caixa Econômica e Ministério das Cidades que nos ajudarão na elaboração e execução do projeto”, disse o governador, declarando que há contrato com a CEF no valor estimado de R$ 228 milhões e mais um contrato de R$ 210 milhões do Orçamento Geral da União com a finalidade de modernizar o metrô de Teresina.

O gestor ainda indicou para a importância da parceria. “Com a Parceria Público Privada é possível até se construir uma nova linha para o metrô”, disse o governador.

Segundo o governador Wellington Dias, o encontro traz resultados positivos ao Piauí. “Por parte do Governo da Bahia foram apresentados três projetos que o Piauí tem interesse em conhecer melhor para implantá-los posteriormente”, disse. O primeiro é a implantação de um modelo de Parceria Público Privada para investimento no metrô. Neste encontro, estiveram presentes o superintendente nacional da Caixa para atendimento aos governos no Nordeste, Cláudio Freitas; o governador Rui Costa e o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster.

A educação também esteve na pauta e o Piauí, segundo o governador, há planos de trazer ao estado a experiência Pacto para Educação, cujo objetivo é melhorar todo o sistema educacional, envolvendo professores, família e o mais importante, integrando 36 mil alunos eleitos líderes de salas. A terceira experiência é na área de saúde e vem trazendo resultados positivos para a Bahia.